sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Emagrecendo pelo poder do Espírito

Encontrei um resumo de um livro super bacana chamado "Emagrecendo pelo poder do espírito" no blog da Nalu. Ele fala sobre a influência do espírito para o nosso processo de engorda. É preciso emagrecer o espírito também. Não irei falar muito. Vou deixar o resumo aqui para que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões:

Mesmo quando não puder determinar quando o seu problema de peso começou, você pode decifrar as convicções que seu excesso de peso está expressando ao prestar atenção ao simbolismo do excesso de peso. O nosso corpo é verdadeiramente maravilhoso e merece elogios, não importa em que condição ele se encontre! Ele não só permite a nossa experiência no plano físico; ele também nos torna conhecedores dos conselhos secretos ou declarações autoritárias que estão governando a nossa experiência, compreendendo-os literalmente e expressando-os simbolicamente através do peso.

A lista seguinte relaciona as "declarações" mais comuns que as pessoas fazem para justificar seu excesso de peso. Muitas delas estão interrelacionadas, e qualquer exemplo de excesso de peso geralmente tem múltiplos significados.

Examine honestamente a sua vida e verifique se alguma dessas declarações se aplica ao seu caso. Lembre-se de que este é um processo de investigação, não de acusação. É também um processo muito auspicioso, pois o seu corpo não terá mais que fazer essas declarações através de gordura excessiva, desde que você compreenda de fato a mensagem que ele tem tentado transmitir a você.

Quando você toma conhecimento do ponto em que o seu problema de peso começou, a "declaração" que seu excesso de peso está fazendo freqüentemente se torna óbvia. Você pode ver claramente que seu corpo compreendeu literalmente seus pensamentos, e reações subconscientes, e os tem expressado simbolicamente através do excesso de peso. Por exemplo, uma pessoa que tenha engordado muito depois de ter sido abandonada para criar sozinha seus filhos está expressando claramente o pensamento: "Eu me sinto sobrecarregada."Alguém que fica muito obeso depois de sofrer maus-tratos físicos ou emocionais está expressando o pensamento: "Preciso ter uma barreira de proteção ao meu redor."

Motivos inconscientes e justificativas mais comuns

1. Mereço ser castigado.

Como foi sugerido no Capítulo 1, essa convicção logicamente se segue ao conceito filosófico de que a matéria é má e o corpo é uma prisão — um conceito subconsciente de todos os que esqueceram o verdadeiro objetivo da encarnação física. A convicção filosófica da "malignidade" inerente a alguém é composta em muitos de nós por um sentimento psicológico de culpa, originário de circunstâncias da nossa vida. Por exemplo, dependendo da nossa situação peculiar, podemos nos sentir culpados sexualmente, culpados por magoar alguém, culpados por sobreviver a uma pessoa amada que faleceu, ou abrigar outros sentimentos de culpa e de inferioridade que subconscientemente nos motivaram a nos castigar, criando um corpo que é uma prisão.

Pessoas com grande excesso de peso frequentemente tiveram uma educação religiosa severa ou passaram por um processo de socialização que enfatizava sua "maldade". Muitas vezes, as crianças sentem que são "más" por terem cometido falhas triviais, e os sentimentos subconscientes de sua "maldade" costumam se intensificar na pré-adolescência e na adolescência, quando tomam consciência de sua sexualidade ou têm experiências sexuais. Meninas que tiveram educação puritana desenvolvem algumas vezes profunda vergonha da menstruação, e sua convicção subconsciente de que a menstruação é suja e de que deveriam ser castigadas por menstruar, frequentemente resultará em obesidade.

As crianças tendem a se culpar quando um falecimento, divórcio ou outra mudança desagradável ocorre na família. Quando o nascimento de um bebé desvia de uma criança a atenção que costumeiramente recebe da mãe, essa criança pode achar que alguma coisa errada ou desmerecedora sobre si mesma fez com que sua mãe retirasse seu afeto. Acusando a si mesmas pela perda do amor, e sentindo-se culpadas por odiar o novo bebê, crianças que tinham um peso normal muitas vezes castigarão a si mesmas e, de forma negativa, procurarão atrair a atenção engordando.

A culpa por sobreviver é outro detonador comum da obesidade. A morte precoce de um ente querido resulta frequentemente num repentino e expressivo aumento de peso da pessoa enlutada, especialmente no caso das viúvas. Além de punir a si mesmas, viúvas nessa situação também expressam com o aumento de peso a sua convicção de que a sua vida amorosa terminou para sempre e de que não existe mais motivo para continuar tentando parecer atraente.

Algumas vezes, a obesidade causada pela culpa por sobreviver não se manifesta senão muito tempo depois do trauma da perda. Por exemplo, adultos cujos pais faleceram jovens algumas vezes se tornarão obesos ao atingir a idade com que seus pais morreram, quando a culpa por viver mais tempo do que eles fica grande demais para ser "contida" num corpo de tamanho normal.

A extensão de sua obesidade pode indicar qual a extensão do castigo que você julga merecer. As pessoas extremamente gordas estão de fato aprisionadas no próprio corpo e, de muitas maneiras, vivem o estilo de vida de um prisioneiro na prisão. Como prisioneiros, pessoas obesas são limitadas quanto aos lugares a que podem ir, naquilo que podem fazer e quanto às pessoas com quem podem se relacionar. Até mesmo a escolha do que podem vestir é limitada. A maneira dos antigos prisioneiros, pessoas obesas também são compelidas a fazer trabalhos pesados, carregando para todo lugar a pesada carga do seu excesso de peso. Esse castigo que infligem a si mesmas invariavelmente se torna um círculo vicioso, já que se odeiam por serem gordas, o que se transforma em outra espora para o castigo, além dos sentimentos de culpa que originariamente criaram o problema.


2. Sou prisioneiro das circunstâncias.

Essa convicção é frequente entre pessoas cuja vida foi alterada por uma tragédia ou por um revés da sorte, ou entre pessoas que têm habitualmente vivido a experiência da falta de recursos financeiros. Como foi discutido no Capítulo 1, o corpo pode expressar a convicção da sua condição de prisioneiro transformando-se numa prisão de gordura.


3. Eu me sinto confinado.

Se você se sente assim habitualmente, seu subconsciente aceitará este sentimento como uma ordem, e o confinará da maneira da maneira mais direta que conhece, criando um corpo pesado e limitador.


4. Eu me sinto sobrecarregado.

Essa é uma avaliação comum entre pessoas que estão ligadas a empregos, família ou outras responsabilidades que lhes fazem severas exigências. O corpo tende a traduzir esse sentimento literalmente e, assim, manifesta a carga de excesso de peso. Isso ocorre comumente entre enfermeiras, assistentes sociais, no clero, e em outras profissões de ajuda.


5. Eu me sinto oprimido(por promessas ou responsabilidades).

Semelhante a "Eu me sinto sobrecarregado".


6. Assumi mais do que me cabe.

Semelhante também, mas com a dimensão adicional de achar que o que lhe coube na vida é particularmente pesado em comparação com o que o destino reservou às outras pessoas. Seu corpo "adiciona dimensão" ao tornar-se significativamente mais pesado que os outros corpos.


7. Mereço uma compensação (por uma grande perda).

Muitas pessoas se sentem assim depois da perda de um amor, de um emprego, de uma casa etc. Se você se atém a esse desejo de compensação, seu subconsciente, com sua lógica irracional mas inexorável, pode concluir que você deseja ganhar muito, e, assim, o impele a engordar. É interessante observar que a raiz da palavra "compensação" deriva do verbo latino pendere, que significa pesar.


8. Eu me sinto privado de amor.

Semelhante a "Mereço uma compensação". Sentir-se privado de amor é uma declaração/motivação subjacente a todos os casos de obesidade, especialmente da obesidade originada na infância. O amor é o alimento da psique, como a comida é o alimento do corpo. Quando a psique se sente privada de amor, o corpo chama a atenção para esse sentimento de privação comendo em demasia.


9. Não quero perder mais nada.

Também semelhante a "Mereço uma compensação", essa declaração subconsciente pode levar a problemas de peso particularmente persistentes que se seguem à perda de amor, de segurança ou de outras fontes de felicidade. Seu corpo expressa o desejo secreto de não perder mais nada, ganhando peso e mantendo-o teimosamente.


10. Estou farto.

Se você se sente farto de sua vida em geral ou de uma determinada situação, sua mente subconsciente o impelirá a expressar esse sentimento, fazendo com que você coma até se fartar.


11. Eu me sinto bloqueado.

As pessoas costumam sentir-se assim quando estão numa situação que sabem que deve mudar, porém não vêem como fazê-lo. Se esse é um sentimento habitual, o corpo irá expressá-lo ao bloquear a bioenergia que, de outra forma, circularia livre e equilibradamente pelo corpo. O excesso de peso cresce onde a energia está bloqueada.


12. Não estou livre para seguir adiante.

Semelhante a "Eu me Sinto Bloqueado". O sentimento subconsciente de não ser livre para seguir em frente surge muitas vezes quando sentimos que temos um problema não resolvido no passado. Conversas importantes que nunca foram mantidas, emoções nunca expressadas ou uma sensação generalizada de falta no término de um relacionamento do passado podem dar origem ao sentimento de que você não está livre para prosseguir com a sua vida. Seu corpo reagirá a esse sentimento não permitindo que sua bioenergia circule livremente.


13. Minha vida não está indo para lugar nenhum.

Também semelhante a "Eu me sinto bloqueado". Essa convicção, associada a sentimentos de tédio e de falta de expectativa, geralmente é a causa daqueles nove quilos a mais que se recusam a arredar pé, apesar de todos os seus esforços em seguir a dieta.


14. Eu me sinto imobilizado.

Esse sentimento representa um caso extremo de "se sentir bloqueado", e conduz a problemas de obesidade sérios. Ocorre frequentemente quando alguém fica deprimido por um acontecimento desastroso em sua vida.


15. Não sairei daqui.

Apegar-se à raiva ou ao ressentimento, insistir rigidamente em suas opiniões, apegar-se ao passado ou outras formas de intransigência mental ou emocional, pode resultar em peso excessivo e, se não for tratado, à eventual incapacidade de se mover livremente.


16. Eu não vou deixar passar.

Se você não deixar passar ou não desistir de seus velhos ressentimentos, da raiva, amargura e culpa, e de outras emoções negativas, seu corpo não perderá o excesso de peso. Seu corpo é o reflexo fiel da sua psique e só pode agir de modo compatível com suas atitudes secretas.


17. Estou cheio de emoções represadas.

Emoções são energias. Se suas emoções são represadas constantemente em vez de liberadas adequadamente, sua energia vital ou bioenergia não poderá circular de forma apropriada. O resultado será a produção de gordura, que pode ser definida como excesso armazenado ou energia represada.

18. Agora eu estou fora de circulação.

Esta avaliação de si mesmo pode estar agindo se você engordou muito desde o seu casamento. Você pode estar sentindo que está fora de circulação se acredita que seu casamento o está reprimindo em vez de aumentar a sua alegria de viver. As pessoas também podem sentir que estão fora de circulação porque a vida caiu na rotina. Sempre reagindo aos seus pensamentos e ansioso para expressá-los, seu corpo pode reduzir a velocidade da circulação de sua bioenergia e, em consequência, produzir gordura.


19. Agora a minha vida amorosa acabou.

Uma variante de "Estou fora de circulação". Muitas pessoas mantêm essa convicção por verem a si mesmas como privadas, muito desiludidas, envelhecidas ou insuficientemente desejáveis para encontrar um novo parceiro. O corpo, em conformidade com esse estado de espírito, diminui a força vital ou a circulação de bioenergia. Também, obedientemente, come demais para minimizar a possibilidade de um novo relacionamento ao criar uma barreira.


20. Eu não sou desejável.

Se você não se sente desejável, seu corpo pode responder a esse sentimento ao assumir uma silhueta não desejavel pelos padrões da nossa sociedade, seja qual for a nossa opinião sobre esses padrões. A sensação de não ser desejável cria um círculo vicioso, uma vez que produz uma barreira de gordura que torna mais difícil para você encontrar amor, e então seu sentimento original de não ser desejável é confirmado e intensificado.


21. Faço questão de ser notado.

O corpo pode responder ao desejo insistente de atenção adquirindo peso, já que o peso é algo muito visível e as pessoas sempre notam quando alguém é muito gordo. Naturalmente, a mente subconsciente e, portanto, o corpo não podem distinguir entre atenção positiva e atenção negativa. 0 desejo de atenção é subjacente em todos os problemas de excesso de peso; além de qualquer outra coisa que possa estar declarando, o excesso de peso é sempre um argumento para chamar a atenção. Quanto mais peso, maior o argumento.


22. Quero projetar o meu peso ao meu redor.

Do mesmo modo que a mais simples exigência por atenção, um desejo agressivo de ter controle sobre as outras pessoas ou de dominá-las pode freqüentemente resultar em obesidade. O corpo expressará simbolicamente o seu desejo de espalhar o seu peso ao seu redor, produzindo quantidades crescentes de peso excessivo. Dois exemplos extremos dessa reação são representados pelos estereótipos do capitalista rude e gordo e do gângster violento e gordo. Todavia, muitos de nós, que não somos nem rudes nem violentos, infelizmente também expressamos o desejo de lançar o nosso peso ao redor, tornando-nos gordos quando fracassamos em encontrar canais apropriados para a nossa agressividade.


23. Eu não sou um peso leve.

Pessoas que sentem que não são levadas a sério muitas vezes são motivadas subconscientemente a ganhar peso como expressão de sua importância. O medo da magreza (o que será discutido mais detalhadamente num capítulo posterior) muitas vezes deriva do medo subconsciente de ser visto como um "peso leve", ou melhor, como uma pessoa inexpressiva.


24.Estou aumentando de tamanho.

Um desejo subconsciente de engrandecimento de si mesmo pode ser despertado por sentimentos de inferioridade e insegurança, e pode repercutir como um peso prejudicial. O latim é mais uma vez a chave, já que aggrandize (engrandecer, em inglês) vem da palavra latina aggrandare, que significa "tornar maior". Se você deseja tornar-se maior em importância do que as outras pessoas, pode estar expressando isso simbolicamente, ficando mais pesado do que as outras pessoas.


25. Sou muito grande para o pequeno papel que me foi dado na vida.

Pessoas que não têm como dar vazão em seu meio para seus talentos ou aspirações muitas vezes abrigam esse sentimento. Se elas não tomarem providências efetivas para alargar seus horizontes, o corpo pode expressar o sentimento de ter sido apanhado num meio estreito, aumentando de tamanho.


26. Quero mais espaço.

Semelhante a "Sou muito pequeno para o papel que me foi dado na vida". Se você sente que não tem espaço suficiente para seus talentos, lugar suficiente para mover-se ou até espaço suficiente para viver, seu corpo pode expressar esse desejo por mais espaço tomando mais espaço fisicamente.


27. Tenho esperado e esperado.

Sua mente subconsciente não pode distinguir entre "aguardar" e "avolumar". Se em vez de criar experiências interessantes na sua vida você está sempre aguardando que algo aconteça, sua mente subconsciente o impelirá a expressar essa espera excessiva adquirindo excesso de peso. Isto é especialmente verdadeiro se você, bem no seu íntimo, estiver esperando que o parceiro perfeito o (a) encontre, e então sente que essa espera é interminável.


28. Eu me sinto separado de todos

Uma sensação de isolamento pode surgir em decorrência do receio de outras pessoas, receio de intimidade, sentimentos de desvalor ou a convicção de ter sido escolhido para a infelicidade ou privação. Pessoas que se sentem separadas das outras ou diferentes de qualquer outra pessoa expressarão com frequência esta sensação, separando-se das outras por uma barreira de gordura.


29. Eu não me adapto.

A obesidade resulta frequentemente da convicção de que se é intrinsecamente tão diferente das outras pessoas que simplesmente "não nos encaixamos". O número significativo de psicóticos obesos é atribuído a essa convicção. Pessoas que desde a infância têm se sentido apartadas em seu ambiente podem expressar a sensação de "não se encaixar", engordando muito de modo a não poder usar roupas de tamanho normal e, em casos extremos, não caber em móveis ou veículos de dimensões normais.


30. Existe uma barreira à minha felicidade.

Se você subconscientemente concentra sua atenção em barreiras à sua felicidade (tais como falta de dinheiro, idade ou algum detalhe de sua aparência), seu corpo expressará sua barreira consciente ao criar uma barreira de gordura.


31. Preciso de proteção.

Excesso de peso é uma barreira protetora que você coloca entre você e as outras pessoas, ou entre você e a vida em geral, porque se sente ameaçado de alguma maneira. Ansiedade no trabalho, stress financeiro, sensação de estar sendo ameaçado sexualmente, ou outras fontes de insegurança podem resultar numa necessidade de proteção sentida profundamente. Essa necessidade também surge comumente quando as pessoas sentem que seus parceiros estão perdendo o interesse por elas ou que alguma outra perda de amor esteja acontecendo. A necessidade de proteção está por trás de freqüentes ocorrências de aumento de peso depois de um grande trauma sofrido na vida. Pessoas cujas idéias foram orientadas muito dualisticamente podem concluir subconscientemente que, se um acontecimento traumático ocorreu quando elas eram magras, então a proteção estará assegurada se permanecerem gordas. Se essa conclusão não for corrigida, o subconsciente dessas pessoas resistirá vigorosamente a qualquer tentativa de perder peso.


32.Não tenho controle sobre o que acontece na minha vida.

As pessoas têm freqüentemente essa sensação depois de serem atingidas por uma tragédia, um desastre, ou um abalo emocional. Esse sentimento de incapacidade de controle pode ser expresso pela perda do controle sobre a qualidade da alimentação ou ao comer excessivamente. Dessa forma, ao permitir que seu peso fique fora de controle, você estará declarando que não foi capaz de controlar os acontecimentos da sua vida do modo como desejaria.


33. Sinto uma fome que não consigo satisfazer.

Quando as pessoas passam pela experiência de uma perda terrível, ou quando passam por intensas frustrações de criatividade ou emocionais, elas muitas vezes terão a sensação de uma fome que não conseguem satisfazer. O corpo entende essa sensação literalmente, e elas comem demais constantemente, embora estejam sempre com fome.


34. Estou insatisfeito com a minha vida.

Uma versão menor de "Sinto uma fome que não consigo satisfazer". A insatisfação muitas vezes se expressa por um mordiscar infindável.


35. Tenho algo a esconder.

Essa convicção muitas vezes é encontrada entre pré-adolescentes embaraçados com o desenvolvimento do seu corpo, adolescentes confusos a respeito de assuntos que envolvem sexo, e pessoas que se sentem culpadas por transgressões cometidas no passado, quer tenham sido sérias ou apenas aparentavam ser sérias na ocasião. Pela lógica do subconsciente, uma capa de peso excessivo é uma resposta natural na expressão da sensação de que se tem algo a esconder.


36. Tenho que esconder quem eu sou para estar em segurança.

Essa convicção subconsciente, que geralmente resulta em várias camadas protetoras de gordura, é comum entre pessoas que sofreram violência ou foram molestadas sexualmente, ou entre outras que, por várias razões, têm medo de sexo ou receiam serem notadas como pessoas sexualmente atraentes. Essa convicção também pode aparecer por receios não ligados ao sexo. Você pode ter receios profundamente arraigados de revelar a sua verdadeira natureza se você cresceu num ambiente onde teria sido molestado se se mostrasse tão espiritualizado, intelectual, poderoso ou realizado como na verdade você era. Pessoas que foram molestadas no passado também podem ter um desejo subconsciente de esconder-se sob um disfarce de gordura certo e seguro.


37. As coisas foram além do limite.

Pessoas que sentem terem sido levadas para além do limite de sua capacidade de suportar, quer por excesso de trabalho, preocupações, infortúnios, ou pelas exigências de outras pessoas, muitas vezes expressam esse sentimento comendo além do limite natural de seu apetite. Dessa forma, elas criam um corpo cuja dimensão vai além dos limites da normalidade.


38. Eu gostaria de voltar a ser novamente um bebê.

A gordura é frequente e subconscientemente equiparada à gordura dos bebês e, portanto, à condição de bebê, ou a não ter nenhuma responsabilidade. Uma criança que engorda depois do nascimento de um irmãozinho(a) está se esforçando subconscientemente para competir com o novo bebê, tornando-se novamente igual a um bebê. Meninos e meninas que engordam na adolescência muitas vezes estão expressando o desejo de voltar à segurança e inocência sentidas quando bebês. Quando engordamos na idade adulta, não importa o que estejamos expressando, estamos declarando nossa nostalgia subconsciente pelo tempo quando nada nos era exigido e todas as nossas necessidades eram satisfeitas.


39. Sou tão inofensivo quanto um bebê.

Esta é uma declaração feita principalmente, embora não exclusivamente, por homens obesos. Pessoas cuja gordura parece "macia" como a de um bebê (em oposição ao tipo de gordura do "gângster", mais dura e sólida) estão declarando que não constituem ameaça para ninguém. Essa obesidade pode ocorrer como um estratagema de sobrevivência adotado na infância em resposta a um perigo percebido particularmente, ou pode resultar da convicção de que o mundo em geral é um lugar de luta e ameaçador, e que a melhor chance de sobrevivência está numa aparência totalmente inofensiva. Ela também pode surgir da convicção subconsciente de que uma pessoa deve manter uma aparência de bebê, não ameaçadora, porque sua agressividade pode desencadear uma confusão destruidora se se deixar que aflore.


40. Estou mostrando solidariedade para com alguém que é gordo.

Se você tem problema com excesso de peso, e sua mãe, pai, tia etc. também têm, você está vivendo a experiência de uma forte identificação com esse membro da família, e está literalmente demonstrando solidariedade para com ele sendo gordo. Isso pode acontecer até mesmo se você está zangado com esse parente ou se, em nível consciente, está completamente alienado dele. A aversão é um elo tão forte quanto a atração, e ambas podem resultar em identificações que podem levar a sérios problemas de peso. Nesses casos, a gordura pode ser especialmente sólida e difícil de perder.


41. Perdi o meu senso de proporção.

Ao manifestar um peso que é desproporcional à sua altura e estrutura óssea, você vem alertando a si mesmo para o fato de ter enfatizado em demasia ou negligenciado certos aspectos da sua vida, sejam eles o emprego, um relacionamento amoroso, responsabilidades familiares etc. Atenção desproporcional ou falta de atenção a qualquer aspecto da sua vida pode resultar num tamanho desproporcional, uma vez que é uma tendência natural do corpo refletir sua perspectiva mental. Além do mais, o excesso de peso simboliza a tendência de reagir emocionalmente de forma exagerada, bem como de ver tudo fora de proporção. Emoções exageradas tendem a criar peso exagerado. Uma das razões pelas quais as pessoas perdem peso depois de começarem a meditar é que a meditação diminuiu a tendência de reagir emocionalmente de forma exagerada. Quando o senso de proporção é restabelecido emocionalmente, o corpo segue a tendência voltando às suas proporções adequadas.


42.Eu me recuso a me amoldar às suas expectativas.

Ter peso excessivo geralmente é uma declaração de rebeldia subconsciente. Em alguns casos, pessoas muito pesadas estão se rebelando contra convenções sociais, incluindo a que estabelece que mulheres devem amoldar-se a certos padrões de magreza para serem consideradas bonitas. Em outros casos, as pessoas expressam sua rebeldia contra as expectativas de membros da família em relação a elas, sejam quais forem essas expectativas. O pensamento "Eu me recuso a me adaptar" pode fazer da silhueta ou do tamanho de alguém o foco exterior e a expressão de uma atitude a secreta de rebeldia. Sentimentos fortes de rebeldia podem gerar obesidade extrema.


43. Quero ser amado pelo que eu sou, não pelo que pareço.

Esse desejo subconsciente é próprio de muitas pessoas de natureza muito romântica ou idealista. A primeira vista, esse desejo parece ser espiritualmente elevado, baseado no conhecimento da possibilidade do amor incondicional. Num exame mais profundo, todavia, pode se observar que é outro caso prejudicial de pensamento dualístico, no qual a alma e o corpo são vistos em oposição um ao outro. Como foi enfatizado no Capítulo 1, esse tipo de pensamento leva à conclusão subconsciente de que o corpo é a prisão da alma, e o corpo responde fazendo de si mesmo uma prisão de peso excessivo.


44. Minha vida é uma armadilha, minha vida não é nada estimulante.

Qualquer uma dessas convicções sobre o quanto a vida é "pesada" pode impeli-lo a ganhar peso. Pensamentos pesados geram um corpo pesado; pensamentos leves produzem um corpo de peso e proporções perfeitos. Se a sua idéia da vida é pessimista em vez de estimulante, seu corpo responderá ao seu pensamento puxando-o para baixo pelo excesso de peso.


Examine as Suas Declarações e Forme a Sua Opinião

Para compreender o significado do seu excesso de peso — isto é, o que você está expressando pelo seu peso excessivo — analise as declarações acima e anote as que se aplicam a você. Muitas dessas declarações são inter-relacionadas, e é fácil verificar como uma deriva da outra, como, por exemplo, "Eu me sinto sobrecarregado" e "Eu me sinto bloqueado".Algumas parecem contradizer-se, tais como "Eu exijo ser notado" e “Tenho algo a esconder”.

Preste atenção a todas as declarações que repercutem em você, mesmo se parecerem contraditórias. Seu excesso de peso tem múltiplos significados, pois a psique humana é muito complexa, e essa multiplicidade pode abranger até os pensamentos e sentimentos subconscientes mais contraditórios e aparentemente desvinculados.


Alguma outra declaração?

Veja também se ocorre a você alguma declaração não incluída na relação acima. Declarações adicionais podem vir à mente quando você começar a pensar sobre o seu peso e o seu corpo como uma expressão exterior simbólica de uma verdade secreta. Se sentimentos de culpa ou de vergonha aflorarem durante esse processo, agradeça a eles terem assomado à superfície, mas ordene firmemente que desapareçam. Diga-lhes "Tenho um trabalho sério a fazer, e não posso ser distraído por sentimentos negativos agora".

Quando terminar esse processo, você estará consciente das convicções e atitudes secretas que tem expressado engordando. Outras pessoas podem ter expressado essas atitudes de modo diferente; por exemplo, alguém que se sentiu sobrecarregado pode ter expressado esse sentimento desenvolvendo ombros caídos ou tendo problemas de coluna em vez de se tornar gordo. Você tem expressado seus sentimentos negativos pelo peso excessivo porque sua convicção filosófica profundamente arraigada de que o corpo é a prisão da alma fez do peso o seu foco de expressão.

Agora que você tomou conhecimento de suas verdades negativas secretas, você pode dar a elas toda a atenção que elas requerem. Você pode observá-las, pensar a seu respeito, e então decidir mudá-las ou expressá-las de forma não prejudicial. Em ambos os casos, você precisa mudar.


Seguem abaixo frases para "neutralizar" o poder das convicções internas que nos fazem aumentar o peso.

AFIRMAÇÕES BASEADAS NO PODER ESPIRITUAL

Antes de cada afirmação, indiquei entre parênteses as declarações anteriores que poderão ser substituídas pelas novas:

(Mereço ser castigado)

Rejeito totalmente a ideia de castigar a mim mesmo. Cumpro o meu destino Divino de ser bem-sucedido e feliz. Aceito o perdão de Deus e perdoo a mim mesmo e aos outros com misericórdia e benevolência. Posso fazer isso porque sou um ser espiritual. O meu corpo é uma criação divina; por isso eu valorizo o meu corpo e permito que esteja bem e completamente livre. Meu corpo está sempre bem e merece todo o louvor.

(Sou prisioneiro das circunstâncias. Eu me sinto confinado)

Eu gozo da liberdade de um filho de Deus. Sempre existe uma solução para benefício de todos os envolvidos. Aceito agora a solução perfeita.

(Eu me sinto sobrecarregado. Eu me sinto oprimido)

Eu entrego todas as responsabilidades à Força Superior. Por ter entregue todas as minhas responsabilidades à Força Superior, nada pode me oprimir. Sou leve e livre pelo poder do Divino.

(Assumi mais do que me cabe)

Porque sou um ser espiritual, a ajuda sempre está disponível para mim. Faço o que posso, e minha Fonte me concede ajuda para o resto. Agora que eu aceito a ajuda Divina, minha vida está ficando mais fácil e satisfatória. Agradeço a dádiva Divina da liberdade recém-descoberta.

(Mereço uma compensação. Não quero perder mais nada. Eu me sinto excluído)

Eu abençoo e libero o passado. Sou um ser espiritual, e todo o amor, cuidados e segurança de que necessito estão sempre ao meu alcance. Permito que a minha Fonte traga tudo aquilo de que preciso para a minha vida agora, de maneira perfeita para mim. Coisas maravilhosas estão acontecendo agora.

(Estou farto)

Sendo um ser espiritual, as mudanças são sempre possíveis para mim. Eu agora permito que minha vida mude para uma vida mais fácil e mais gratíficante. Com a ajuda Divina, recuperei a calma interior, e espero novas e maravilhosas circunstâncias na minha vida. Estou aberto a novas ideias e oportunidades.


(Eu me sinto bloqueado. Não estou livre para seguir adiante. Minha vida não está indo para lugar nenhum. Eu me sinto imobilizado. Estou fora de circulação)

Como um ser espiritual, sou parte da corrente da vida. Estou completamente aberto ao Divino fluxo de liberdade e expressão própria. Deixo que o Poder Superior circule pela minha vida agora para criar circunstâncias perfeitas. Por intermédio da Graça Divina, minha vida se aperfeiçoa em todos os aspectos.

(Não sairei daqui. Eu não vou desistir)

É tempo de desistir do passado e ansiar pelo futuro. Eu posso fazê-lo porque sou um ser espiritual com acesso infinito à ajuda Divina. Agora eu abençoo e libero o passado. Libero com segurança todas as minhas antigas emoções negativas. Estou aberto para adotar padrões novos de pensamentos pacíficos e para novas e maravilhosas experiências. Sou flexível quanto aos meus pensamentos e maleável quanto ao meu corpo. Obrigado, grande Fonte, por me colocar num novo caminho de paz, saúde e beleza.

(Estou cheio de emoções represadas)

Como um ser espiritual, sou infinitamente criativo e inventivo. Dessa forma, encontro maneiras de liberar completa e seguramente minhas emoções negativas. Estou limpo e equilibrado agora. Novos caminhos para me expressar positivamente estão surgindo na minha vida, uma vez que escolhi servir ao Divino Artista que existe dentro de mim.

(Agora a minha vida amorosa acabou. Não sou desejável)

Como ser espiritual, a minha natureza é o amor. Ao me concentrar na minha verdadeira natureza, estou atraindo muito amor para a minha vida. Não há limite para o amor no universo; amor em profusão está ao meu alcance agora, e eu o atraio para a minha vida. Pelo poder do Amor Divino, um amor maravilhoso está vindo para mim.

(Faço questão de ser notado. Quero projetar meu peso ao meu redor)

Eu posso desistir do desejo de controlar e, ainda assim, conseguir o que necessito. Sou um ser espiritual; portanto, sou digno de atenção, de poder e de respeito. Agora decido-me a viver a experiência desses sentimentos de maneira notável e como uma pessoa de peso normal. Por meio do poder do Divino dentro de mim, minhas necessidades são atendidas simplesmente e de forma não prejudicial, com total respeito pelas outras pessoas. Sou uma estrela graciosa no filme da minha vida!

(Eu não sou um peso leve)

Porque sou um ser espiritual, posso ser uma pessoa de peso normal e, ainda assim, ser poderosa. Ao chamar o Poder Divino, agora eu encontro maneiras de expressar minha inteligência e autoridade, que são benignas a todos, incluindo a mim mesmo e ao meu corpo. Eu reconheço o meu valor e recebo cada vez mais respeito e reconhecimento das outras pessoas. Obrigado, Grande Criador, por trazer a mim a vitrina perfeita para os meus talentos agora.

(Estou aumentando de tamanho. Sou muito grande para o pequeno papel que me foi dado na vida. Quero mais espaço)

Eu desisto da necessidade de dominar e deixo ao Poder Divino a influência total. Ao cooperar com o Poder Divino, tenho agora todo o espaço e lugar de que necessito para me expressar perfeitamente. Recebo o reconhecimento e a valorização das outras pessoas de forma benéfica a todos. Oportunidades magníficas são minhas agora.

(Tenho esperado e esperado)

Parei de esperar e comecei a criar. Peço a ajuda de Deus para criar meu corpo e a minha vida para que seja intensa, livre e jubilosa. Grandes coisas estão acontecendo agora. Posso perder peso!

(Eu me sinto separado de todos. Eu não me adapto)

Como filho de Deus, reconheço a minha ligação com cada um e com tudo. Agora eu quero me juntar à corrente da vida. Com a ajuda da Graça Divina, eu me decidi a viver a experiência da felicidade, da realização e do sentimento de pertencer a algo. Onde quer que eu esteja será o lugar certo para mim. Agora eu faço parte da corrente principal, e isso é maravilhoso.

(Existe uma barreira à minha felicidade)

Eu sou um filho de Deus e, portanto, suficientemente bom para merecer a felicidade. Coopero ao mesmo tempo em que a Graça Divina dissolve quaisquer barreiras à minha felicidade. Reconheço que a minha felicidade não depende de nenhuma pessoa ou acontecimento; ela pode decorrer de mil maneiras diferentes, de acordo com a bondade e criatividade da Divina Providência. Agora eu estou aberto para receber a felicidade, e espero o futuro ansiosamente. Que todos os seres sejam felizes, e eu também!

(Preciso de proteção)

Revejo as experiências do passado; as experiências passadas não impedem mais o meu progresso. Ao reconhecer minha origem Divina, começo minha vida novamente, com confiança total e segurança. Pelo poder do Divino, estou sempre seguro. Revelar a minha pessoa é seguro. Amar também é seguro para mim. É seguro ter um peso normal. Posso ter um relacionamento sexual seguro e feliz. A Proteção Divina flui dentro de mim e ao meu redor, sempre, de forma que eu encontro segurança e aceitação em todo lugar. A confiança em mim mesmo e a sensação de segurança crescem a cada dia, graças à minha nova conscientização do amor onipresente de Deus. O Divino amor é meu escudo e companheiro.

(Não tenho controle sobre o que acontece na minha vida. As coisas foram além do limite)

Invoco a ajuda de Deus para restaurar a ordem e o equilíbrio na minha vida. Estou pronto a permitir que a Ordem Divina transforme a minha vida, o meu peso e as minhas experiências atuais. As coisas estão mudando fácil e rapidamente para melhor. Prevalecem a ordem, a harmonia e o equilíbrio, pelo poder do Mais Alto. Agradeço pelo fato de a minha vida estar melhorando agora.

(Tenho uma fome que não consigo satisfazer. Estou insatisfeito)

A Mente Divina sabe exatamente do que eu necessito para me satisfazer, e o Poder Divino pode me proporcionar isso de forma perfeita. Agora eu me preparo para a verdadeira satisfação. O Divino Provedor está trazendo para mim todo o amor e apreciação que eu desejo. Uma avenida perfeita está agora sendo aberta para que eu expresse a mim mesmo. Estou contente e em paz.

(Tenho algo a esconder)

Eu não tenho nada a esconder, pois na Mente Divina eu estou sempre inocente. Os erros do passado foram lavados e carregados para longe nas águas do perdão. Aceito o meu novo começo e agradeço por ele. Deixo que a beleza do meu corpo seja revelada, sabendo que estou sempre cercado pela segurança e proteção do Divino. Pela Divina Proteção, é seguro eu ter o meu peso perfeito. É seguro eu ser atraente. Estou sempre inocente e seguro.

(Tenho que esconder quem eu sou para estar em segurança)

A verdade é que eu sou um ser belo e espiritualmente poderoso. Essa é a minha única identidade verdadeira, e é sempre seguro expressá-la. Eu não temo nem escondo mais o meu poder e a minha beleza; eu permito que meu Eu verdadeiro seja revelado. Permito que o meu corpo tenha um peso perfeito e seja atraente. Posso lidar com o reconhecimento das outras pessoas quanto à minha beleza e poder. Aceito o meu corpo como um magnífico meio para a expressão das nunhas qualidades Divinas. Estou sempre em segurança, pelo poder do Mais Alto.

(Eu gostaria de voltar a ser um bebê)

Eu me coloco sob a proteção Divina e, assim, estou em segurança para aceitar a maturidade. Agora eu estou feliz por ser adulto. Confio no poder de Deus, e assim minhas necessidades são atendidas facilmente e com abundância. Eu gozo a liberdade, os prazeres, as responsabilidades e as oportunidades de ser um adulto. Eu os aceito como uma dádiva Divina. Com a ajuda de Deus, tenho uma atitude madura e confiante diante da vida.

(Sou tão inofensivo quanto um bebê)

Como um ser espiritual, sou forte, poderoso, confiante e maduro. Eu permito que essas qualidades de minha Alma se manifestem agora na minha vida, pelo poder do Todo-Poderoso. Pelo Poder Divino, é seguro para mim demonstrar a minha força. Eu estou em segurança sendo adulto. Com a ajuda de Deus, eu uso a minha força bem e sabiamente.

(Estou mostrando solidariedade para com alguém que é gordo)

Pelo poder do Mais Alto, compreendo que agora eu sou eu mesmo. Eu não sou o meu____________ (quem quer que seja o parente para quem você está demonstrando solidariedade). Eu abençoo o meu____________, e rezo para que quaisquer conexões negativas entre nós agora sejam esclarecidas. Eu me identifico com a saúde, a beleza e o equilíbrio do meu Eu Superior. Aceito meu destino Divino para melhorar e ser feliz.

(Perdi o meu senso de proporção)

Estou recuperando o meu senso de proporção agora. Posso recuperá-lo, porque com Deus tudo é possível. Meu estilo de vida está se tornando equilibrado e harmonioso. Eu dedico a quantidade certa de tempo e atenção a todas as minhas necessidades e facetas da minha vida. Minhas emoções também estão equilibradas; pelo poder do Divino, sempre reajo de forma adequada e com um senso de proporção. Agradeço pelo fato de a Ordem Divina prevalecer no meu mundo interior e exterior. É maravilhoso estar agora novamente em equilíbrio!

(Eu me recuso a me amoldar às suas expectativas)

Pelo poder do Divino, expresso a minha individualidade de maneira benéfica a todos, incluindo o meu corpo. Escolho meios pacíficos para exibir a minha condição ímpar e partilhar minhas opiniões. Respeito as outras pessoas e sou respeitado. A Orientação Divina me dirige para exteriorizar perfeitamente a minha originalidade e independência. Obrigado, Grande Criador, pelo novo e amplo caminho que é aberto para mim agora.

(Quero ser amado pelo que eu sou, não pelo que pareço)

Reconheço que corpo e alma são um continuum da Divina Luz. Meu corpo é bom e é sempre digno de louvor. Estou em paz com meu corpo. Deixo que ele seja tão saudável e atraente quanto possível, como um reflexo da ordem e beleza do Divino. Pelo poder do Divino, é seguro eu ser atraente. Pelo poder do Divino, posso ter um corpo atraente e atrair um companheiro que compreenda e aprecie a minha alma. Eu abandono agora meu pensamento dualístico. Eu estou comprometido com uma compreensão madura da integração entre corpo e alma.

(Minha vida é uma armadilha, minha vida não é nada estimulante)

Agora eu estou mudando a minha atitude diante da vida. Eu aceito a minha vida como uma dádiva Divina para ser usufruída e apreciada com prazer. Estou me comprometendo a ter uma vida longa, saudável e feliz. Eu confio no Divino para que a minha vida seja cheia de experiências de amor, divertimento, prosperidade e expressões de criatividade. Eu agradeço pela dádiva extraordinária da vida!

Selecione a afirmação que você julga ser de maior valia para você atualmente e trabalhe nisso intensivamente por um período de duas semanas. A cada dia, leia em voz alta a afirmação completa pelo menos cinco vezes, aceitando cada sentença com profunda convicção. Quando proferir sua afirmação, tenha sempre em mente o conhecimento de que o universo é fluente, de que estamos evoluindo em direção à perfeição, e de que tudo, portanto, pode mudar facilmente para melhor.

O universo físico realmente está sempre fluindo; até mesmo os objetos naturais que nos parecem tão sólidos, tais como uma cadeira ou uma mesa, na verdade são moléculas em movimento. Nosso corpo também está sempre em mutação; a cada sete anos, cada célula do nosso corpo é substituída por uma nova. Nós podemos nos prevalecer da tendência à mudança, que ê inerente ao nosso universo, para mudar nosso estado espiritual. O processo de mudança do nosso mundo espiritual negativo para outro mais elevado, mais evoluído, pode ser visto como parte da ordem natural das coisas e não precisa necessariamente ser difícil. As afirmações podem nos impelir para um rio de mudanças pessoais e dirigir nosso caminho da maneira que gostaríamos.

Algumas vezes podem surgir em nós sentimentos negativos e objeções a uma afirmação quando a estamos usando. Por exemplo, podemos afirmar "Eu estou contente e em paz" e, de repente, perceber que estamos ansiosos ou infelizes. Nós podemos pensar em todas as razões pelas quais talvez não possamos sentir contentamento ou paz. Quando surgirem esses pensamentos ou sentimentos, simplesmente observe-os, e alegre-se por eles assomarem à superfície. Compreenda que a afirmação está "expulsando" a sua antiga verdade espiritual.

AS AFIRMAÇÕES VÃO MAIS ALTO

Mesmo que as palavras da sua afirmação não pareçam uma descrição precisa do seu estado atual, saiba que elas são verdadeiras no nível espiritual e que sua realidade física logo refletirá essa verdade recém-assimilada. Por exemplo, você pode aceitar a frase "Eu estou contente e em paz" como verdadeira, mesmo que no momento presente você se sinta insatisfeito, porque estar contente e em paz é sempre verdadeiro quanto a você, no nível da Alma. Se você preencher o seu consciente com essa verdade mais elevada em lugar de suas antigas declarações, seu estado atual mudará a fim de refletir a sua consciencia superior, e você ficará contente e em paz.

Fonte: CAPODILUPO, Lúcia. Emagrecendo pelo poder do espírito
Do livro - Emagrecendo Pelo Poder Do Espirito - Lucia Capodilupo

Fonte: http://nandoneri.blogspot.com/2010/09/emagrecendo-pelo-poder-do-espirito.html - Fernando Nery

Imagens: google.com




quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Oração para o Reveillon

Essa oração foi criada especialmente para a festa da virada, para a noite de ano novo. Reserve alguns minutos após os cumprimentos para fazer a Oração do Ano Novo, a Oração do Reveillon, agradeça tudo de bom que conseguiu no ano velho e tudo o que conseguirá no ano novo.

Senhor Deus, dono do tempo e da eternidade, teu é o hoje e o amanhã, o passado e o futuro.

Ao acabar mais um ano, quero te dizer obrigado por tudo aquilo que recebi de Ti.

Obrigado pela vida e pelo amor, pelas flores, pelo ar e pelo sol, pela alegria e pela dor, pelo que é possível e pelo que não foi.

Ofereço-te tudo o que fiz neste ano, o trabalho que pude realizar, as coisas que passaram pelas minhas mãos e o que com elas pude construir.

Apresento-te as pessoas que ao longo destes meses amei, as amizades novas e os antigos amores, os que estão perto de mim e os que estão mais longe, os que me deram sua mão e aqueles que pude ajudar, os com quem compartilhei a vida, o trabalho, a dor e a alegria.

Mas também, Senhor, hoje quero Te pedir perdão.

Perdão pelo tempo perdido, pelo dinheiro mal gasto, pela palavra inútil e o amor desperdiçado.

Perdão pelas obras vazias e pelo trabalho mal feito, perdão por viver sem entusiasmo.

Também pela oração que aos poucos fui adiando e que agora venho apresentar-te, por todos meus olvidos, descuidos e silêncios, novamente te peço perdão.

Nos próximos dias começaremos um novo ano. Paro a minha vida diante do novo calendário que ainda não se iniciou e Te apresento estes dias, que somente Tu sabes se chegarei a vivê-los.

Hoje, Te peço para mim, meus parentes e amigos, a paz e a alegria, a fortaleza e a prudência, a lucidez e a sabedoria.

Quero viver cada dia com otimismo e bondade, levando a toda parte um coração cheio de compreensão e paz.

Fecha meus ouvidos a toda falsidade e meus lábios a palavras mentirosas, egoístas ou que magoem.

Que meu espírito seja repleto somente de bênçãos para que as derrame por onde eu passar.

Senhor, a meus amigos que lêem esta mensagem, enche-os de sabedoria, paz e amor. E que nossa amizade dure para sempre em nossos corações.

Dá-nos um ano feliz, e ensina-nos a repartir felicidade.

Amém.



Fonte: http://www.esoterikha.com/presentes/oracao-do-ano-novo-oracao-para-o-reveillon.php

Imagens: google.com



sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sou um espírito feliz



"As vezes fico triste, mas, graças a Deus, não sou um espírito triste.

A alegria passa por cima de qualquer situação e o bom humor nos ensina a não dar aos acontecimentos infelizes maior importância que eles tenham".



Palavras de:(Chico Xavier)
Imagem: google.com





Porque as pessoas gritam?

Um dia, um mestre indiano, preocupado com o comportamento dos seus discípulos, que viviam aos berros uns com os outros, fez a seguinte pergunta:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas ou quando não se entendem?

- Gritamos porque perdemos a calma - disse um deles.

- Mas por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? - questionou novamente o pensador.

- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça - retrucou outro discípulo.

O mestre volta a perguntar:
- Não é possível falar com a outra pessoa em voz baixa?

Os alunos deram várias respostas, mas nenhuma delas convenceu o velho pensador, que esclareceu:
- O fato é que quando duas pessoas gritam é porque, quando estão aborrecidas, seus corações estão muito afastados. E, para cobrir esta distância, precisam gritar para que possam escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão de gritar, para que possam ouvir umas às outras, por causa da grande distância.

E continuou o sábio:
- Por outro lado, quando duas pessoas estão enamoradas, não gritam; falam suavemente. Por quê? Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. As vezes, seus corações estão tão próximos que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, o que basta. Seus corações se entendem. E justamente isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:
- Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará o dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta.




Fonte: http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/porquegritar.htm
Imagens: google.com



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A minha mensagem de Natal

A minha mensagem de Natal sai em silêncio do meu coração e aquece com ternura os corações daqueles que me acompanham em minha caminhada pela vida. E você é uma delas...

Obrigada amiga por vir aqui me visitar!
Feliz Natal!


Bjus da Aninha

Imagens google.com


Quer definitivamente ficar saudável?


ENTÃO...


'Fale de seus sentimentos'.

Emoções e sentimentos que são escondidos,reprimidos, acabam em doenças como gastrite, úlcera, dores lombares,dor na coluna.
Com o tempo, a repressão dos sentimentos, a mágoa, a tristeza, a decepção degenera até em câncer.
Então, vamos confidenciar, desabafar, partilhar nossa intimidade, nossos desejos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra é um poderoso remédio e poderosa terapia.

'Tome decisões'.

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.
A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões.
A história humana é feita de decisões.
Para decidir, é preciso saber renunciar, saber perder vantagens e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

'Busque soluções'.

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo.
Melhor acender o fósforo que lamentar a escuridão.
Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe.

'Viva o mais alegre que puder'.

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem a vida longa.
A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

'Viva para além de aparências'.

Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão de estar bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc.
Está acumulando toneladas de peso... Uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

E o mais importante: ACEITE-SE!!!!
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima faz com que sejamos algozes de nós mesmos.
Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável.
E essa conversa boba que ninguém é perfeito é uma afronta ao CRIADOR !!!!!

Somos perfeitos SIM! Apenas estamos evoluindo e faz parte, por vezes, percorrer caminhos que nem sempre nos são adequados...
Ora, só não consegue bons resultados quem tenta....
Quem não tenta, nenhum resultado tem !!!!


Autoria: desconhecida
Imagens google.com


Feliz Olhar Novo

Feliz Olhar Novo!
O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.
O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o aqui agora!
Claro que a vida prega peças.
É lógico que, por vezes, o bolo sola, o pneu fura, chove demais.
Mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?
Tem sentido ficar irritado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho?
2011 foi um ano cheio.
Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas
e desilusões.
Normal.
Às vezes se espera demais das pessoas.
Normal.
A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou.
Normal.
2012 não vai ser diferente.
Muda século, milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a
natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas e aí?
Fazer o quê?
Acabar com o seu dia?
Com o seu bom humor?
Com sua esperança?
O que eu desejo pra todos nós é sabedoria!
E que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência!
Que todos consigamos perdoar o desconhecido mal educado.
Ele passou na sua vida.
Não pode ser responsável por um dia ruim.
Entender o amigo que não merece nossa melhor parte.
Se ele decepcionou, passa pra categoria 3, a dos amigos até a página 8.
Ou muda de classe, vira colega.
Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.
O nosso desejo não se realizou?
Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de uma frase que adoro: cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade).
Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano.
Não adianta lutar contra isso.
Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.
Desejo pra todo mundo esse olhar especial.
2012 pode ser um ano especial se nosso olhar for diferente.
Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos, e dermos a volta nisso.
(Vou tentar..) Somos fracos, mas podemos melhorar.
Somos egoístas, mas podemos entender o outro. (Vou trabalhar isso melhor.)
2012 pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, maneiro, especial.
Pode ser puro orgulho.
Depende de mim!
De você!
Pode ser.
E que seja!!!
Feliz olhar novo!
Que a virada do ano não seja somente uma data, mas um momento para repensar tudo o que fizemos e que desejamos, afinal sonhos e desejos podem se tornar realidade somente se fizermos jus e acreditarmos neles!

Feliz 2012


Mensagem de: Carlos Drummond de Andrade
Imagens: google.com


quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Por isto é Natal


Céu aplaudindo.
Caminhos se abrindo.
Vida florindo.
Mundo sorrindo.
Fraternidade se manifestando.
Gente perdoando.
Mãos se juntando.
Humanidade agradecendo.
É momento de paz.
Por isto.

É Natal!

Boas Festas!

Imagens: google.com


domingo, 18 de dezembro de 2011

Se você não se enxerga, também não se mostra

É fato: se você não se enxerga, também não se mostra.

Esse papo de que a gente precisa primeiro se amar para somente depois se tornar aprazível ao amor do outro é, na teoria, bem simples de entender. Mais ou menos como quando a gente viaja de avião e, antes mesmo de decolar, os comissários se apressam em avisar: "Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente à sua frente. Coloque primeiro a sua e somente depois auxilie quem estiver ao seu lado". Ou seja, se você não se der conta de que precisa cuidar, antes de tudo, de si mesmo, não estará apto a cuidar do outro e nem despertará nele o desejo de cuidar de você. Em outras palavras, caímos no famoso dito popular: "se você não se amar, ninguém mais vai amar".

Sim, eu sei, na prática não é tão simples. Tem a ver com autoconhecimento, autoestima e noção de merecimento. Tem a ver com o modo como você se enxerga. É tudo muito sutil, um tanto inconsciente, mas acredite: funciona exatamente assim! Enquanto você não conseguir se enxergar como uma pessoa bacana, gente boa mesmo, que tem uma beleza autêntica e interessante, que pode se tornar mais e mais atraente, tanto por dentro quanto por fora, não vai convencer ninguém de que vale a pena ser amada. Simplesmente porque nem você consegue fazer isso. Não consegue se amar. Não encontra motivos suficientes para isso. Daí, jamais terá condições de reconhecer o amor que o outro pode lhe dar.

Sendo assim, o primeiro passo é descobrir as razões que a torna uma pessoa que vale a pena ser amada. Talvez facilite se você pensar em alguém que realmente acredita que merece. Quem você diria que, se fosse como ela, certamente seria amada? Quais qualidades essa pessoa tem, tanto internas quanto externas? Por que ela é admirável e encantadora? Quais características lhe parecem tão sedutoras? Tome-a como um modelo, mas nunca, jamais, queira ser exatamente como ela! Você não é e nunca será, felizmente. Nosso maior trunfo é sermos singulares e complementares. Se fôssemos todos iguais, o mundo seria uma grande chatice, pode apostar!

Agora, pegue uma folha e anote tudo o que você precisa melhorar. Por exemplo: cabelo, pernas, pele, humor, jeito de falar, tolerância, falar menos, ouvir mais, não levar tudo tão a sério, ser menos defendido, mais carinhoso, mais divertido... Você sabe! Se estiver realmente disposto a gostar mais de si mesmo, certamente vai se empenhar para se tornar gostável. Peça aos amigos para lhe contar ao menos uma característica sua que poderia ser melhor. E seja inteligente para aproveitar. Não tome tudo como uma crítica. Ouça como uma oportunidade de crescer, evoluir.

E assim, lapidando seu corpo e sua alma, como um processo, uma reforma de si mesmo, estou certa de que, dia após dia, você vai se apaixonar por quem é, por quem você sempre foi, mas se deixou perder em meio a tantos medos e defesas. E quanto mais se olhar diante do espelho e se admirar, mais encontrará seu lugar no mundo. E mais digna e elegantemente o ocupará. E mais certeza terá de que, apesar de não ser amado por todos - porque ninguém é unânime - será amado por quem tiver de ser. Por quem for compatível. Por almas afins, que se identificam e se complementam.

Amar a si mesmo é um exercício de autoconquista diário. Do mesmo modo que você ama o outro pelo que ele faz você sentir, também se ama (ou não) pelos sentimentos e sensações capaz de se provocar. E é isso, exatamente isso, que faz com que o outro também se apaixone por você, ou não... Tudo vai depender não de procurar a pessoa certa, mas de se tornar a pessoa certa! Não de amar o outro para então ser amado, mas de se amar para então ser amado pelo outro e, em contrapartida, oferecer a ele o seu melhor e mais lapidado amor!



Mensagem de: Rosana Braga
Imagens: google.com


Nó aperta, laço enfeita

Crie laços com as pessoas que lhe fazem bem e que lhe parecem verdadeiras! Desfaça os nós que lhe prendem aquelas que até foram significativas um dia em sua vida, mas... que por vontade própria deixaram de ser! Lembrem-se: Nó aperta! Laço enfeita




Mensagem de: Silvana Duboc
Imagens: google.com


Meditação com a Oração do Perdão

Toda crença uma vez estabelecida, tem como função única e exclusiva se perpetuar.

Ao longo do tempo, deixamos de ser crianças o nos tornamos adultos, mas seguimos com uma série de crenças positivas e negativas com relação ao mundo, e a si próprio. Crenças são formas pensamento que acreditamos com fé serem verdadeiras. E, dificilmente percebemos que nossas crenças, estão determinando o que sentimos, pensamos e materializamos.

A boa notícia é que essas crenças podem ser reprogramadas através da prática diária de mantras. Na verdade o MANTRA irá despertar, no inconsciente, a capacidade da transformação, da superação, da cura. Segundo a definição do dicionário Aurélio, mantra significa: "instrumento para conduzir o pensamento".

A Oração do Perdão é um mantra, usado para eliminar as toxinas emocionais que estão em nosso coração, mas principalmente em nossos pulmões (má-água) e impedem nossa maturidade, nossa expansão do InspirAr - ExpirAr. Esta oração foi ensinada pela filosofia HUNA (indonésios), há mais de 5.000 anos.

Ore diariamente, após o banho ou antes de dormir. Jamais durma com o corpo físico sujo e sem alimentar o espírito. Programe diariamente o seu sono para conectar-se com sabedorias e consciências de luz, que lhe ajudem na compreensão, na auto-libertação, na cura.

Uma vez recebi a chave do perdão: COMPREENDER. Não precisamos ficar amigos, mas somente compreender e se libertar. Assim, buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei alguns minutos para perdoar.

Oração do Perdão

Desejo, Pai, libertar-me, sendo fiel à Tua lei de amor e de perdão!
Eu compreendo que a Terra é a escola onde Tu nos prepara para a angelitude!...
Eu compreendo que o sofrimento é a lição que nos faz avançar para a glória ou estacionar na senda de novas e mais dolorosas provas!...
Eu compreendo que tudo é seleção: os laços, a estrada, os acontecimentos...
De minha atitudes colherei bem ou mal; com minhas decisões talharei o que serei amanhã.
Alegrias infinitas ou sofrimentos sem conta nascem unicamente de meus atos, a revelia do que os outros me fazem ou deixam de fazer...
Por isso, Pai, conduz meu pensamento de tal sorte que, quando chegar minha hora, nada do que vivi possa retardar-me o passo ou prender-me outra vez ao sombrio grilhão da dor.
De todos os momentos experimentados, que eu carregue comigo apenas aqueles que me proporcionaram coisas úteis e felizes.
Que os infortúnios e mágoas do passado não sejam mais peso em meu coração, a impedir a realização dos mais ardentes anseios de felicidade e sublimação!...


• As lágrimas que me fizeram verter - eu perdôo.
• As dores e as decepções - eu perdôo.
• As traições e mentiras - eu perdôo.
• As calúnias e as intrigas - eu perdôo.
• O ódio e a perseguição - eu perdôo.
• Os golpes que me feriram - eu perdôo.
• Os sonhos destruídos - eu perdôo.
• As esperanças mortas - eu perdôo.
• O desamor e a antipatia - eu perdôo.
• A indiferença e a má vontade - eu perdôo.
• A desconsideração dos amados - eu perdôo.
• A cólera e os maus tratos - eu perdôo.
• A negligência e o esquecimento - eu perdôo.
• O mundo, com todo o seu mal - eu perdôo.

A partir de hoje proponho-me a perdoar porque a felicidade real é aquela que nasce do esquecimento de todas as faltas!...

No lugar da mágoa e do ressentimento, coloco a compreensão e o entendimento; no lugar da revolta, coloco a fé na Tua Sabedoria e Justiça; no lugar da dor, coloco o esquecimento de mim mesmo; no lugar do pranto coloco a certeza do riso e da esperança porvindoura; no lugar do desejo de vingança, coloco a imagem do Cordeiro imolado e o mais sublime dos perdões...

Só assim, Pai, se um dia eu tiver que retornar à carne, poderei me levantar forte e determinado sobre os meus pés e não obstante todos os sofrimentos que experimentar, serei naturalmente capaz de amar acima de todo desamor, de doar mesmo que despossuído de tudo, de fazer feliz aos que me rodearem, de honrar qualquer tarefa que me concederes, de trabalhar alegremente mesmo que em meio a todos impedimentos, de estender a mão ainda que em mais completa solidão e abandono, de secar lágrimas ainda que aos prantos, de acreditar mesmo que desacreditado, e de transformar tudo em volta pela força de minha vontade, porque só o perdão rasga os véus sombrios do ressentimento e da revolta, frutos infelizes do egoísmo e do orgulho, libertando meu coração no rumo do bem e da paz, do amor verdadeiro e da felicidade eterna!

Assim seja!

• • •

► “Sempre útil não te esqueceres de que te encontras em estágio educativo na Terra.” Emmanuel

► Que a Paz do Mestre Jesus esteja sempre conosco, iluminando-nos e guiando-nos, hoje e sempre! Assim seja!

► “Lembra-te de Jesus, cuja Infinita Misericórdia nos acompanha em todos os passos e auxilia-nos sempre.” Emmanuel


► “Em todo instante, confio em Deus. No que faço, penso em Deus. Com quem vivo, amo a Deus. Por onde sigo, sigo com Deus. No que acontece, Deus faz o melhor. Tudo o que tenho, é bênção de Deus.” Emmanuel (Ação e Caminho – Chico Xavier)




Fonte: Somos todos Um
Imagens: google.com

Sexo casual: fazer ou não fazer?

Há tempos venho pensando no assunto. Não exatamente sobre fazer ou não fazer, mas sobre a conotação que as pessoas, a sociedade e a mídia têm dado ao ato sexual. A impressão que fica é de que, na maioria das vezes, temos caído em dois perigosos extremos: ou se romantiza demais ou se banaliza demais!

Portanto, penso que o ideal, ao falarmos sobre o assunto, é tentar encontrar o equilíbrio e, sobretudo, a possibilidade de uma postura saudável diante das escolhas. Sem querer minimizar o que quer que faça parte dos valores de cada um, apenas para facilitar a compreensão, penso que podemos traçar um paralelo entre sexo e comida.

A começar pelo sábio ditado que diz que "somos o que comemos", podemos ter uma ideia da importância de nossas escolhas ao compor nosso cardápio diário. Comer demais causa obesidade. Gordura em excesso entope as artérias do coração e causa doenças cardíacas. Açúcar além da conta pode causar, entre outros danos, diabetes. Alimentos industrializados podem provocar câncer. Por outro lado, alimentos naturais e até mesmo alguns não tão politicamente corretos, quando consumidos com moderação e consciência, não prejudicam a saúde. E por aí vai... Você certamente já sabe de tudo isso.

Bem, com as relações sexuais, é mais ou menos a mesma coisa. Poderia citar aqui o que pode causar o sexo sem responsabilidade, mas acredito ser desnecessário. Sendo assim, se a pergunta é "sexo casual: fazer ou não fazer?", sugiro algumas importantes reflexões: este status de "casual" é uma opção ou uma falta de opção? E se é uma opção, ela tem a ver com uma atitude também casual ou recorrente? Se for recorrente, será que se trata de uma fuga, um medo, uma dificuldade de estabelecer vínculos afetivos? Está tentando enganar a quem?

No mais, você realmente quer ou simplesmente está se deixando levar pela escolha do outro? Você está reconhecendo seu próprio desejo, em seu corpo, em seus batimentos cardíacos, ou apenas está reproduzindo um comportamento ditado pela mídia como sendo o mais condizente com os tempos atuais?

O fato é que se você tem se tornado aquele tipo de pessoa que vai às baladas e já parte para os "finalmentes", certamente está banalizando o ato sexual, desconsiderando seus sentimentos e desvalorizando seu coração. E se, por outro lado, vive negando sua sexualidade, usando seu sexo como passaporte para conquistar algum outro status ou transformando-o numa espécie de leilão, também está seguramente se equivocando na dose.

Transar ou não transar tem que estar diretamente relacionado com uma fórmula poderosíssima: aquela resultante da combinação entre o que você sente, pensa e quer. Ou melhor, seus sentimentos, desejos, valores e responsabilidades.

Quer? Acredita que não está violando sua própria ética? Pode arcar com as consequências? Sabe fazer com responsabilidade? Então, vá por inteiro. Entregue-se de corpo e alma e faça esse momento valer a pena. Sem culpas, sem tabus, sem pudores inúteis e sem falsos moralismos. Porque sendo casual ou não, fazer amor tem de ser uma escolha que conduza os envolvidos ao prazer, à alegria, à delícia de se saber visto, querido e pulsante! E isso só pode ter a ver com maturidade e, por que não dizer?, amor...



Por: Rosana Braga
Imagens: google.com



Sou Sol

"Quero, antes de qualquer outra razão, me sentir feliz por encontrar descanso e contentamento no meu coração.

Por tocar com o sentimento a preciosidade da vida. Por saber que existem coisas para eu realizar enquanto estou por aqui. Por acreditar que a maior proposta da idéia humana é a felicidade.

Não importa quantas nuvens eu possa ter que dissipar no ano que começa: gente, por natureza, é sol, e eu quero viver esse lume."




Palavras de: Ana Jácomo
Imagens: google.com



Combinei não desistir de mim

"Não importa o quanto às vezes seja difícil, o quanto às vezes eu me atrapalhe, o quanto às vezes eu seja a densa nuvem que esconde o meu próprio sol, quantas vezes seja preciso recomeçar: combinei comigo não desistir de mim"




Palavras de: Ana Jacomo
Imagens: google.com


sábado, 10 de dezembro de 2011

Como consertar o mundo?

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de melhorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas.

Certo dia, seu filho de 7 anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso pela interrupção, tentou que o filho fosse brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível removê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção. De repente deparou-se com o mapa do mundo. O que procurava!

Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:

"Vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Faça tudo sozinho."

Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Passada algumas horas, ouviu a voz do filho que o chamava calmamente.

"Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho."

A princípio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança.

Para sua surpresa o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?

"Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?"

"Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado da folha havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. "QUANDO CONSEGUI CONSERTAR O HOMEM, virei a folha e DESCOBRI QUE HAVIA CONSERTADO O MUNDO".



(Autor desconhecido)
Imagens: google.com



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Mediunidade e influências astrais

Há algum tempo, a leitora Mayara enviou uma dúvida num comentário:

Grace, o que acontece com uma pessoa médium que não assume tal postura (por não saber que é médium ou por negligenciar isso)?



Achei que a resposta merecia um post mais esclarecedor, afinal o assunto é vasto e complexo. Para começar, esclareço que TODO MUNDO é médium em alguma medida, não importa se a pessoa ignora ou nega isso. E o motivo é muito simples: somos aparelhos emissores e receptores de energias, na forma de vibrações mentais e emocionais.

Pense numa TV. Para assistir um canal, é preciso ligá-la e escolher algum, a fim de receber o sinal da emissora. Nós somos como TVs ligadas 24 horas por dia, todos os dias do ano, e sintonizando continuamente com faixas do astral, de acordo com o que pensamos e sentimos. Por isso que reforço sempre a importância do vigiar, afinal NUNCA desligamos, nem mesmo após a morte do corpo físico.

Como ter certeza de que as ideias e os sentimentos aí dentro de você são REALMENTE seus? Na maior parte do tempo, você é influenciado pelo astral coletivo, sim. Aliás, segundo amigos espirituais, pelo menos 80% do que se passa dentro de nós NÃO é nosso! É muita coisa mesmo, mas nem chega a surpreender, se considerarmos que estamos mergulhados no inconsciente coletivo, constantemente ligados com os demais e não temos uma vigilância atenta em 100% do tempo.

O que comumente se chama de mediunidade é uma hipersensibilidade ao astral, ou seja, o indivíduo possui uma antena mais sensível, com maior capacidade de captar energias tanto do plano físico quanto extrafísico. Quando essa aptidão lhe permite receber, com distinção, as comunicações de seres desencarnados, seja pelo pensamento (telepatia ou inspiração mediúnica) ou pela psicofonia (o espírito se expressa pela boca do médium), então a mediunidade é ostensiva.

É importante esclarecer que o espírito comunicante não entra propriamente no corpo do médium (aquele que serve de meio, intermediário entre os dois mundos), portanto não é correto dizer que ele incorpora. Aprendi, com meu pessoal, que o mais apropriado é usar o termo mediunizar. Assim, o espírito mediuniza no médium e este fica mediunizado.

Muita, mas muita gente mesmo capta pensamentos e sentimentos de desencarnados sem saber. E justamente por achar que é tudo seu, assume assim e aceita sem resistência. Se for um material positivo, ok, e muitos artistas e escritores, por exemplo, atuam como canais da espiritualidade sem desconfiarem sequer de que existe, de fato, vida após a morte. Porque mediunidade não é um fenômeno exclusivo de algumas religiões e, sim, uma capacidade inata do ser humano.

A questão complica quando a pessoa é influenciada de forma negativa, seja por um espírito obsessor (aquele que tenta exercer sua vontade para dominar outro alguém) ou um simples encosto (desencarnado que acompanha um encarnado e não necessariamente quer prejudicá-lo, embora possa até fazê-lo sem notar). Ou influenciada apenas por energias que estão por aí no astral.

Vale lembrar que TUDO no Universo é energia, inclusive pensamento e sentimento. E energia tem peso, tanto que, após um descarrego ou limpeza, é comum uma sensação de leveza. Aliás, não fosse o incômodo que uma energia negativa gera, podendo chegar à dor física, não perceberíamos algo desarmônico em nós nem providenciaríamos um alívio. Dica: se a desarmonia física não tem causa detectada pela Medicina, é porque é de fundo energético.

É comum alguém sofrer de uma dor crônica que não é curada com remédio, emplastro, massagem, acupuntura e outras tentativas voltadas ao aspecto material do ser. Nosso corpo tem uma inteligência própria e fantástica, e a dor nada mais é do que seu modo de sinalizar que algo em nós não vai bem. Mais especificamente, uma atitude negativa que nutrimos e que, em geral, tem a ver com medo.

Através do medo, ensinamos nossas forças inconscientes a nos segurarem em determinadas situações, a fim de nos protegerem de um perigo que, em nossa cabeça, acreditamos ser real. E como a natureza da energia é fluir, sempre que ela fica presa por certo tempo, começa a criar um desconforto físico no local. Contudo, já atendi gente cuja origem da dor não era nenhum tipo de medo, apenas um condicionamento ruim de carregar o fardo alheio, assumindo responsabilidades desnecessárias. Eliminada tal atitude com uma conversa e um trabalho de caráter energético com o corpo, a dor sumiu como que por milagre. E eu atendendo por tel./internet, sem necessidade de tocar ou dar um passe na pessoa.

Basta você ter um pensamento ou sentimento para sintonizar, de modo automático, com o respectivo astral. E o que é esse astral? Nada mais nada menos do que a soma das mesmas vibrações emanadas por todos os seres nessa faixa, sejam eles encarnados ou desencarnados. E, como o coletivo é maior (imenso, na verdade) e mais forte, é óbvio que acaba reforçando e até aumentando tremendamente o que você emitiu a princípio.

Por isso que é muito difícil, para tanta gente, sair de um estado depressivo, por exemplo. Pouco adianta um remédio de tarja preta e uma boa terapia convencional, se a criatura continua energeticamente subjugada pela ligação com TODOS os depressivos do planeta, incluindo o povo desequilibrado do umbral ou baixo astral. Gente, isso de conexão com correntes astrais é sério demais! Especialmente por causa da ignorância a respeito. Como se defender de um jugo desconhecido e invisível?

Quem é hipersensível ou médium capta com mais facilidade QUALQUER coisa no astral, daí a importância e necessidade de adquirir um bom nível de autoconhecimento, autodomínio e vigilância. Porque receber inspirações e energias boas é ótimo, claro, porém o bombardeio da negatividade alheia, além do assédio das Trevas, não é brincadeira, não. Mesmo quem tem uma pele mais grossa, digamos assim, não escapa disso, então imagine quem é mais “permeável”.

E aqui eu volto à questão da Mayara: “o que acontece com uma pessoa médium que não assume tal postura (por não saber que é médium ou por negligenciar isso)?” Resposta: ela se ferra mais que os outros. Na prática, tende a ser mais desequilibrada: do nada, dá um piti, apresenta grandes e imprevisíveis variações de humor, agressividade ou tristeza súbita, sem causa aparente.

Dica valiosa: tudo que é de repente, desconfie não ser seu. E mande embora para o lugar de onde veio, não aceite em você, não importa a origem da coisa ruim. Pense comigo: se todo sentimento é desencadeado por um pensamento, então uma tristeza genuinamente sua tem, obrigatoriamente, de ter sido gerada por um processo mental seu nesse sentido. Ou seja: você começou a pensar em coisas tristes, particularmente que aconteceram com você ou alguém querido, e ficou triste em seguida. Agora, se você estava bem e DO NADA sentiu um aperto no peito, é porque não é seu, né?

Achar que tudo que se passa aí dentro tem origem em si e, portanto, é seu, é um grande engano. Por outro lado, quando você vigia e questiona, recusando o que vem de fora e causa desconforto ou sofrimento, passa a ter muito mais controle sobre si e seu bem-estar. Além de aprender a se defender do astral negativo, não importa se você sintoniza nele sem querer ou se alguém lhe envia uma carga ruim. Você PRECISA aprender a cuidar de si em todos os sentidos, inclusive nesse, pois é a única pessoa aí dentro capaz disso.

Não dá para depender de outras pessoas, encarnadas ou não, para ficarem defendendo e limpando você o tempo todo ou apenas em casos de emergência. É evidente que uma boa ajuda sempre é válida e bem-vinda, mas ser independente não tem preço, além de reforçar o poder pessoal. Ficar atrás de descarrego em centro ou terreiro, pedir auxílio de guias ou mentores espirituais, tudo isso é alimentar uma posição infantil de coitado, impotente e mendigo espiritual. Você é perfeitamente capaz de aprender a se cuidar, não precisa ficar pedindo para os outros fazerem um serviço que é obrigação SUA.

Tudo que não sabemos, podemos aprender. No entanto, a questão básica é: se você se mantém limpo, não precisa de ninguém para lhe dar banho e esfregar seus cascões. Porque, depois de um tempo absorvendo tanta negatividade do mundo, em virtude de alimentar o negativo em si mesmo (a causa SEMPRE está em nós), chega uma hora em que a coisa fica preta (literalmente, pois a aura escurece) e, aí, só uma boa limpeza astral e energética com alguém que entenda do assunto.

O tema mediunidade é muito amplo e rico, no entanto, há outro aspecto que eu quero abordar neste post: não é porque a pessoa tem mediunidade, saiba ela ou não, que é OBRIGADA a desenvolver e trabalhar num local de assistência espiritual, por exemplo. Já vi dirigente de centro que convidava incautos a trabalharem lá, mas não dava orientação alguma, sequer acompanhava nas sessões. E lá ia meu mentor, mediunizado em mim, fazer a caridade de ensinar o guia da pessoa a mediunizar direito nela, com elegância e calma, sem estrebuchar e assustar o médium. Pois é, existe guia que não sabe nem o básico...

Acontece que muita gente pede, antes de nascer, para fazer determinados trabalhos de ajuda, a fim de aliviar a própria consciência, que se sente devedora. E a mediunidade é um meio de acelerar essa quitação de débitos, digamos assim. Claro que o sujeito pode mudar de ideia depois de reencarnar, mas aqueles do outro lado, com quem se comprometeu a trabalhar, acabam ficando na mão. E é muito feio quando a desculpa (falta de tempo ou medo, por exemplo) encobre a mais pura preguiça. Azar de quem adia o compromisso que, no fundo, é consigo mesmo.

Uma vez, um amigo espiritual exemplificou para mim: se você tem uma dívida no banco, pode escolher pagar à vista ou parcelado. À vista tem um bom desconto e parcelado tem juros. Nem todo mundo tem cacife para pagar à vista, não é qualquer um que aguenta uma encarnação com grandes desafios concentrados, então, nesse caso, o melhor é parcelar em várias vidas, porque devagar fica mais fácil e mais suave.

Se, por um lado, não se é obrigado a trabalhar como médium num centro ou terreiro, por exemplo, por outro é imprescindível que se estude sobre a mediunidade e se aprenda a lidar com ela, tirando o melhor proveito. O desafio maior de QUALQUER médium é a disciplina interior e essa, sim, é obrigatória. Quem não vigia, apanha mais. Simples assim. E apanha feio, pois o astral negativo pode ser terrível. Imagine um médium que vive com pena de todo mundo e não sabe dizer não: constantemente pega carga dos outros, a ponto de cair de cama até!

Outra coisa: a mediunidade acompanha a personalidade da pessoa. E como a maioria é insegura, vaidosa, cagona, morre de medo do que os outros vão pensar e falar, já viu, né? Dá-lhe obsessão! Afinal, quem não tem posse de si fica sujeito a ser possuído por qualquer um, defunto ou não. Repare como gente assim, tonta, sempre atrai um tipo dominador que a subjuga sem dó. Formam uma dupla dinâmica: um precisa do outro para fazer o papel que aprecia, dominador ou dominado. Nesse caso, um obsessor (senão vários) não passa de mais um tirano atraído pela submissão da pessoa.

E não pense você que a espiritualidade protege a “coitadinha”. Claro que não, afinal aprender a ficar esperta, ser firme e tomar posse de si é o desafio da criatura. Quando ela aprende essa lição, repele naturalmente os assediadores físicos e astrais, que, no fundo, são apenas companhias de aprendizado, não carrascos. A cada um, segundo seus méritos.

Por isso que eu procuro observar o médium como pessoa, antes de qualquer coisa. Lembra que o semelhante atrai o semelhante? Gente autoritária, arrogante e vaidosa tende a ter mentor metido a sabichão, além de intrometido. Assim como não dá para esperar que um mentor de Luz, inteligente, disciplinado e sábio, vá querer trabalhar com um médium burro, ignorante e preguiçoso, né? Quanto mais evoluído o ser, mais ele pode escolher. Natural que prefira um instrumento refinado. Não é que não pode se servir de um médium inculto eventualmente, contanto que este tenha um coração mais puro. Entretanto, um pianista profissional consegue um resultado melhor num piano top de linha.

Portanto, se você é médium do tipo ostensivo, deixo duas considerações:

1- empenhe-se em aprender e evoluir como ser humano, que isso o capacitará a ter contato com desencarnados de melhor nível também, incluindo mentores sábios e guardiões poderosos, para lhe ajudarem em tarefas auxiliadoras de alcance coletivo;


2- vigie, vigie e vigie seus pensamentos e sentimentos. SEMPRE. Aprenda a ter autodomínio para desfrutar de equilíbrio interior e, por extensão, ficar imune à turbulência do mundo e das pessoas. Afinal, mediunidade não dá folga, somos médiuns 24 horas por dia, até quando saímos do corpo durante o sono físico. E quem está disposto a servir à Luz pode trabalhar em desdobramento ou projeção astral também (serviço não falta), além de contar com mais amigos desencarnados. Como diz um guardião querido: “ser bem relacionado do outro lado faz MUITA diferença!”




Mensagem de: autoria desconhecida
Fonte: http://luznaconsciencia.blogspot.com/2011/11/alma-espirito-aura-e-mente.html?utm_source=BP_recent

Imagens: google.com


O que faz o Vitimismo

Quando nós entramos no contra ataque que é uma defesa, é porque o ego que está pegando e faz com que eu me sinta vítima. Este é um sistema considerado por todos os seres humanos como a arma principal de defesa, onde se tenta transportar de volta a palavra para a zona que a pessoa que se sentiu vítima, com o objetivo de fazer tirar a força do adversário. É que por trás dessa defesa está um sentimento oculto.

Ninguém é vítima de nada nem de ninguém; nada acontece por sorte ou azar. Essa crença no vitimismo é uma ilusão que o deixa impotente diante da vida. É preciso tomar consciência de que criamos nossa própria realidade com os nossos pensamentos e a força de nossa atenção focada na mesma energia.

Tudo o que acontece – de agradável ou desagradável – é fruto da nossa própria vibração – estamos consciente ou não. Se atrai certas circunstâncias indesejadas é por estar desatento aos bons pensamentos e insensível às nossas emoções.

Se não estamos nos dando bem na vida necessitamos tomar consciência de nós mesmo deixando o vitimismo de lado, não culpando ninguém pela nossa situação e assim atrair mais o que queremos e menos o que não queremos. Tomar atitudes igual ideiais para nós, distanciando daquilo que não nos serve. Aprender a ter uma mente mais concentrada e começar a viver em estado de gratidão pelo que já temos...

Acredito que a reivindicação é um direito e uma necessidade natural da sociedade, mas entendo, também, que os direitos devem ser proporcionais aos méritos. Na verdade, tanto o paternalismo como o protecionismo reforçam o vitimismo e a incapacidade do homem. No Brasil, a vítima é bastante popular, porque, de um modo geral, acredita-se mais na carência do que na abundância.




Mensagem de: autoria desconhecida
Fonte: http://luznaconsciencia.blogspot.com/2011/11/alma-espirito-aura-e-mente.html?utm_source=BP_recent

Imagens: google.com


Alma, espírito, aura e mente

Nem sempre uma palavra tem o mesmo significado para pessoas diferentes, afinal cada uma delas possui uma bagagem interior própria, formada por vivências únicas e, portanto, um termo pode despertar todo um contexto condensado de lembranças. Daí que, às vezes, eu me perguntava se você, leitor(a), entendia bem o que eu queria dizer. Até que a leitora Flávia me mandou a seguinte mensagem:

Queria te fazer uma sugestão de post, não sei se você já postou sobre a diferença entre alma, espírito, aura e mente. Ou alguma bibliografia que você conheça, se puder me indicar. Esse assunto me confunde deveras... Mas, com o tempo, tenho melhorado minha percepção.


Então, aí vai meu entendimento sobre os termos:



ALMA: nossa essência divina ou Eu Superior, a parte de nós que já é perfeita e co-criadora, ou seja, cria situações na nossa vida (encarnada ou desencarnada) para estimular nosso crescimento e evolução da nossa consciência, de modo que nos aproximemos cada vez mais da comunhão com ela.

É a alma quem decide quando nascemos e morremos. Por exemplo, se a pessoa encarnada mergulha numa acomodação decadente, a ponto de a alma ver (ela vê e sabe de tudo, pois é nossa porção divina) que não há mais jeito de despertar, a não ser através de uma mudança radical, ela provoca o desencarne.

Vivendo uma realidade diferente, o indivíduo é obrigado a se adaptar e mudar seu ponto de vista ou modo de encarar a vida. Da mesma forma, se ele já estiver desencarnado e começar a entrar numa faixa de tédio e desejo de coisas novas, a alma pode providenciar um novo nascimento para servir de estímulo.

Quanto mais alguém vive no mental, na cabeça ou no racional (tudo a mesma coisa), mais a alma se afasta. E, quando ela vai embora, não dá satisfação, apenas vira as costas e deixa o sujeito por sua conta e risco, sabendo que, sendo a vida eterna, um dia eles vão acabar se reunindo. Afinal, cedo ou tarde o indivíduo vai cansar de sofrer (vide o post Perda e resgate de partes da alma, que pretendo aprofundar qualquer hora) e perceber que viver sem prazer no peito não vale a pena.

Sua alma está conectada com todas as outras no Universo e vive num plano específico ou mundo espiritual paralelo ao nosso, onde tudo é um eterno agora perfeito. Em outras palavras, para ela não existe passado e futuro, tudo já é e também não existe problema ou dificuldade. Por isso mesmo, ela é capaz de realizar o que consideramos milagres, mas que para ela não passam de brincadeiras de fazer acontecer. Para a alma, NADA é impossível de ser criado na nossa existência terrena, por mais que nossa mente acredite em obstáculos.

No entanto, existe uma condição: a alma trabalha com os elementos que lhe damos. Se limitamos nossa realidade com crenças pequenas e negativas (em especial medo), ela respeita essa escolha e fica na dela, até que nos enfiemos numa enrascada muito grande, que a obrigue a intervir (liberdade vigiada que se dá a crianças, sabe como é?).

Por outro lado, se mantemos uma atitude positiva, aberta e, principalmente, de fé (confiança absoluta) no melhor, acreditando que de alguma forma, mesmo que não saibamos como, as coisas darão certo, pronto! Ela age operando verdadeiros milagres do nada, a ponto de ficarmos boquiabertos com o que chamamos de golpes de sorte. Basta que confiemos e lhe ofereçamos espaço para agir. E, olha, ela capricha, viu? Quantas vezes você não presenciou a atuação dela na sua vida sem saber? Poderosa, a alma mobiliza com facilidade todos os recursos e pessoas necessários para lhe dar o melhor.

Só ela (não sua cabeça) sabe onde está sua felicidade e o caminho mais fácil para alcançá-la, por isso que viver sem alma, desconectado dela, é um péssimo negócio. A única coisa que precisamos fazer para ter uma vida ótima é ouvi-la, só que damos mais ouvidos às vozes da mente. A alma fala sempre através de sensações no peito: quando gosta de algo, causa uma sensação boa; quando não aprova/não quer/não gosta, a sensação é ruim, desagradável ou mesmo neutra (não diz nada). Quando ADORA algo ou alguém em especial, fica alegrinha, assanhada e dá pulinhos por dentro. E ela gosta do bom e do melhor, justamente aquilo que costuma custar mais caro (xô, pobreza!).




ESPÍRITO: versão mais pálida da alma, um dos veículos que ela usa para ter experiências. Possui forma definida, a humanoide, exceto em condições de extrema degradação. Quando quer vivências no mundo físico, a alma vale-se de outro veículo, o corpo de carne, onde coloca o espírito por alguns anos, por isso o termo encarnar ou entrar na carne.

O espírito é aquela parte nossa que permanece vida após vida e detém, em seu arquivo mental, a soma de todas as encarnações que já experimentou em diferentes corpos, épocas, localidades e culturas. Há quem considere alma e espírito a mesma coisa, mas eu faço essa diferenciação porque, a meu ver, a alma tem um nível de consciência muito maior do que o espírito, que pode estar perdido em ilusões e sofrimentos, principalmente se desencarnado no umbral ou plano astral inferior.

Se a alma é perfeita, o espírito acumula, principalmente em sua memória emocional, muita bagagem negativa, que costumamos chamar de trauma. E isso acontece por lhe faltar lucidez, ou Luz na consciência, para compreender as coisas como elas realmente são, em vez de ficar se magoando com o que não foi conforme suas expectativas e sonhos queriam.

É o espírito quem sofre devido à ignorância, jamais a alma, que é sábia e conhece as Leis Maiores que regem o Universo, portanto, sabe que está tudo certo e funcionando de forma justa e precisa. Entretanto, o espírito é cheio de ilusões (o alimento preferido do ego ou eu inferior), por isso mesmo que precisa de inúmeras experiências na matéria física, para aprender a discernir o real do ilusório, além de exercitar o arbítrio para escolher cada vez melhor.



AURA: tudo que pensamos e sentimos define nossa energia no momento e a aura nada mais é do que uma emanação energética, uma espécie de nuvem que nos envolve e oscila, em cores e tamanhos, de acordo com nosso estado de espírito.

Qualquer desarmonia física, mental e emocional pode ser vista na aura por clarividentes treinados, espíritos desencarnados que saibam ler uma aura ou a conhecida foto Kirlian ou bioeletrografia. E, na verdade, todos os seres vivos, encarnados ou não, bem como coisas inanimadas, possuem uma aura.

É pelo aspecto geral da aura que se conhece o nível de evolução de uma pessoa (cores, tons mais claros ou escuros e dimensão, que revela o magnetismo ou carisma). Também é possível identificar seus conflitos mais íntimos. De qualquer maneira, algo que sempre ouvi de espíritos amigos é que nossa aura fica muito bonita quando estamos felizes ou apenas rindo: um espetáculo de luzes e cores brilhantes.



MENTE: considere basicamente dois tipos, a Mente Superior e a mente inferior. A primeira está diretamente ligada à alma e é por ela que flui a intuição, as grandes percepções ou sacadas, o reconhecimento da verdade por trás dos fatos, o bom senso, a sabedoria e o entendimento das Leis Cósmicas que ordenam a vida.

A mente inferior já é BEM MAIS tapada, limitada e tacanha, pois é dominada pelo ego ou eu inferior, que se alimenta de ilusões para manter o indivíduo desconectado da realidade espiritual, digamos assim. Nela predomina o aspecto racional, a lógica adquirida em grande parte de fora, dos outros e do mundo em geral.

Para quem não tem muita posse de si (alma no comando), ela funciona como um reservatório de informações e um piloto automático que as repete para fora e as executa. E, como a maioria dos seres não exercita o discernimento nem a vigilância, a mente inferior costuma ter muito, mas MUITO lixo. Noções equivocadas sobre tudo, crenças negativas (que criam realidades ruins e prejudiciais), preconceitos, ideias mesquinhas... Isso quando ainda funciona razoavelmente, porém há casos de gente que nem pensa mais, prefere ser conduzida por outros cegos ignorantes.

Ao reencarnarmos, nosso novo cérebro físico é como uma folha em branco, no que diz respeito à memória e ao aprendizado em geral, por isso precisamos reaprender o básico desde pequenos e ir à escola. No entanto, nosso espírito pode voltar com certas lembranças de outras existências mais afloradas, ou seja, mais próximas da superfície da consciência e passíveis de serem resgatadas com maior facilidade.

É na mente, não no cérebro físico, que está nossa consciência, por isso que, após a morte do corpo de carne, o indivíduo continua com a sensação de estar vivo do outro lado. Porque está mesmo, só que apenas em corpo astral ou espírito. Isso explica também porque, após uma anestesia geral, parada cardíaca, coma ou EQM (Experiência de Quase Morte), alguém é capaz de dizer o que ocorreu enquanto seu corpo permanecia inerte, inclusive num local distante que seu espírito visitou.

Além do plano astral, existem outros mais sutis, sendo o próximo o plano mental, onde os seres habitam somente em corpo mental. Não quero complicar, quem se interessar pelo assunto que pesquise a fundo, mas a tendência evolutiva é que atinjamos tal grau de Luz na consciência, que, livres das ilusões do ego e da matéria, não precisemos mais reencarnar no mundo físico. É o caso de quem já alcançou um nível tal de autodomínio na mente, que passa a viver no plano mental.

Assim, evoluir, do ponto de vista espiritual, tem a ver com eliminar as ilusões da mente inferior e reconectar com a Mente Superior. Desse modo, a realidade deixa de ser criada sobre crenças negativas, cuja origem principal é o medo, e passa a ter como matéria-prima crenças positivas que enalteçam a divindade em si. Qualquer ideia que limite o ser e o faça se sentir pequeno, inferior, inadequado, errado ou indigno não passa de engano e bobagem, visto que a essência de todos nós, por ser divina, já é perfeita. A questão é que a mente (nossa e dos outros, para reforçar) é iludida, vive dizendo o contrário e acreditamos nela...

O maior desafio do ser humano é deixar sua alma no comando e fazer da mente inferior apenas uma serva dela. Entretanto, o mundo nos bombardeia tanto, há séculos, com informações distorcidas (especialmente as de origem religiosa), que o mais comum é sermos dominados por ideias negativas que nos fazem perder o contato com o divino em nós. E passamos a acreditar que o poder está fora (Deus, pais, autoridades, moral, doutores, especialistas, professores, etc.).

Assim é que a imensa maioria é manipulada e guiada por um grupo opressor (representantes das Trevas), que detém o poder sobre o comportamento das massas sem elas perceberem. Para voltar à sua essência, é preciso que você se desligue e se liberte do mundo e do coletivo, assumindo sua individualidade, sua singularidade. Você é único, aceite isso. Comparar-se com os outros e sentir-se superior ou inferior (mais comum) não passa de artimanha do seu ego, da sua mente inferior e, em última instância, das Trevas para mantê-lo sob domínio e atrasar sua evolução e religação com a divindade ou perfeição em si.


Fonte: http://luznaconsciencia.blogspot.com/2011/11/alma-espirito-aura-e-mente.html
Imagens google.com