sábado, 29 de julho de 2017

A missão dos pais NÃO é fazer filhos felizes

Dois dos maiores erros da educação de filhos na atualidade é, primeiro, transmitir a ideia de que felicidade é um direito, e, segundo, que a função dos pais é facilitar o caminho dos filhos para serem felizes, algo muito arriscado para boa parte dos jovens da atualidade.

Você pode desejar a felicidade dos seus filhos, mas nos seus planos não transmita a eles a ideia de que a tarefa pertence aos pais. Felicidade é algo pessoal, intransferível e é uma conquista. Sim, uma conquista que exige esforço, trilha individual e persistência nas conquistas dos recursos íntimos e externos para alcança-la.

Oferecer a seu filho as melhores condições sociais, religiosas, materiais e intelectuais não é nenhuma garantia de felicidade. São apenas condições que podem ou não serem usadas pelos filhos para que construam, eles próprios, o melhor para suas vidas.

Cada filho é uma alma, com uma necessidade especifica e com um mapa de evolução pessoal. Um projeto de vida único e inviolável. Discernir o melhor para cada filho é um desafio. Por essa razão, você que é pai, mãe ou educador comece a pensar que seus planos não garantem felicidade e que, a qualquer momento da caminhada com seus filhos, é apropriado repensar posturas, anseios e expectativas. Do contrário, você corre um enorme risco de cair na frustração e na culpa, principais sentimentos que os genitores sentem ao verificar que seu filho não se encontra bem.

A tarefa dos pais não constitui em moldar seus filhos para aquilo que você acredita que vai fazê-los feliz. Muitas vezes esses critérios servem para você e não para eles. Temos hoje uma geração de pais que passaram todo tipo de dificuldade e não querem que seus filhos se frustrem. Isso é um equívoco. Frustração é fundamental.

Se você pode facilitar a vida de seu filho de alguma forma faça isso, mas acompanhe o nível de responsabilidade dele com o que você oferece. Se isso não está sendo bem usado, coloque limite ou penalize com a retirada dessa facilidade.

Não é tarefa dos pais construir a realização de seus filhos. Aliás isso não existe nas leis divinas. Isso é mais uma das ilusões sobre amor. Só podemos trabalhar com liberdade total pela nossa própria felicidade. E quanto à dos outros apenas podemos contribuir, incentivar e orientar. Você como pai e mãe pode colaborar com educação, apoio e luz para que eles construam essa tão almejada meta em suas vidas com esforço próprio. Apenas colaborar. Essa é sua missão.

Felicidade é algo intransferível e particular, repito. É uma questão de merecimento individual e os pais não podem, absolutamente, serem tão onipotentes ao ponto de supor que um filho infeliz ou feliz tenha uma relação direta e exclusiva com a forma pela qual ele foi educado. Muitos se afundam na dor e na ilusão porque tem lutas íntimas pertinentes a eles mesmos e a educação no lar, mesmo guardando certo nível de influência não pode responder 100% por tais lutas. Se seus filhos são felizes, uma pequena parte disso tem relação com a conduta dos pais. Se são filhos infelizes, da mesma forma, uma parcela limitada dessa infelicidade pode ser em função das questões inerentes ao lar.

Fala-se muito na importância da família na modelação do caráter e isso é mesmo verdade, mas não de forma tão ampla como se acredita, a tal ponto de produzir uma geração de pais que sofreram horrores por pensar “onde foi que errei”.

Até para exercer com equilíbrio e sanidade a função de pais é necessário autoamor e postura, remédios sagrados para filhos que costumam abusar do sentimento de culpa de muitos genitores, tornando-os reféns emocionais em relações de desrespeito e co-dependência. Pais que se amam não aceitam as chantagens e explorações dessa geração egoísta de filhos que nasceu de uns 25 anos para cá. Haja preparo!

Quando os pais me encaminham seus filhos-problemas para terapia, muito provavelmente vão ouvir: venham vocês primeiro, depois vamos ver o que pode ser feito pelos filhos. Quase sempre, ensinando aos pais como dizer um NÃO aos filhos, ampliam as possibilidades do amor florescer na família.

Pais felizes têm melhores chances de iluminar seus filhos e prestarem uma colaboração efetiva para que eles, por si mesmos, trabalhem pela própria felicidade.

🌾

Imagens: google.com


By Wanderlei Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário