segunda-feira, 21 de setembro de 2015

O lado sombrio dos buscadores de luz


ūüíęūüĒģ: Tudo o que odiamos, a que resistimos ou que rejeitamos no nosso ser assume vida pr√≥pria, sem levar em conta o que sentimos como sendo nossos valores. Qdo nos encontramos cara a cara com essa resist√™ncia, nossa primeira rea√ß√£o √© fugir, a segunda √© negociar com ele. S√£o os aspectos escondidos que rejeitamos os que mais necessitam de aten√ß√£o. Ao trancar as partes das quais n√£o gostamos, sem saber estamos encerrando nossos mais valiosos tesouros. Esses valores est√£o ocultos onde menos esperar√≠amos encontr√°-los. Est√£o ocultos na escurid√£o.

Esses tesouros tentam emergir desesperadamente e chamar nossa atenção, mas estamos condicionados a recalcá-los. Como bolas gigantes mantidas debaixo d'água, esses aspectos irrompem à superfície toda vez que aliviamos a pressão. Ao tomar a decisão de não deixar que algumas partes de nós mesmos existam, somos obrigados a gastar enormes quantidades de energia para mantê-las submersas.

ūüíęūüĒģ: Cada um de n√≥s carrega uma mochila nas costas com nossas sombras invis√≠veis. A medida que crescemos, vamos guardando nessa mochila todas as nossas caracter√≠sticas que n√£o s√£o aceitas pela fam√≠lia e sociedade em geral. Passamos as primeiras d√©cadas de vida enchendo a mochila e gastamos o resto da vida tentando recuperar o que pusemos na mochila para aliviar o fardo. ...

Temos medo de encarar e assumir esse lado sombrio, mas é lá nessa escuridão que encontramos a felicidade e a sensação de estar completo com que vem sonhando há muito tempo.

ūüíęūüĒģ: Qdo usamos o tempo para nos descobrimos por inteiro, abre as portas do verdadeiro esclarecimento. Uma das maiores armadilhas da era da informa√ß√£o √© a s√≠ndrome do "j√° conhe√ßo isso." Com frequ√™ncia, o conhecimento nos impede de viver a experi√™ncia em nosso cora√ß√£o. O trabalho com a sombra n√£o √© intelectual; √© uma viagem da mente ao cora√ß√£o. Pessoas que trilham o caminho do aperfei√ßoamento individual acreditam que completaram o processo, mas s√£o incapazes de enxergar a verdade sobre si mesmas. Almejamos ver a luz e viver na beleza do Eu mais elevado, mas tentamos fazer isso sem integrar todo o nosso ser.

Não podemos ter a experiência completa da luz sem conhecer a escuridão. O lado sombrio é o porteiro que abre as portas para a verdadeira liberdade. Devemos estar atentos para explorar e expor continuamente esse aspecto do ser. Quer gostemos ou não, sendo humano, temos uma sombra. Se não consegue vê-la, pergunte a alguém da família ou às pessoas com que convive. Eles indicarão à você. Nossas máscaras mantêm nosso interior escondido, mas, todas as vezes que nos recusamos a reconhecer aspectos nossos e quando menos esperamos, ele dá um jeito de erguer a cabeça e fazer-se conhecido.

Assumir um aspecto de si mesmo significa am√°-lo - permitir que ele conviva com todos os outros aspectos, n√£o o considerando nem mais nem menos do que qualquer um dos outros. N√£o basta dizer: "sei que sou controladora". √Č necess√°rio perceber o que a controladora tem a nos ensinar, quais os benef√≠cios que traz, e ent√£o devemos ser capazes de v√™-la com respeito e compaix√£o.

ūüíęūüĒģ: Vivemos sob a impress√£o de que para algo ser divino tem que ser perfeito. √Č um erro; na verdade, o correto √© o oposto. Ser divino √© ser inteiro, e ser inteiro √© ser tudo: o positivo e o negativo, o bom e o mau, o santo e o diabo. Quando destinamos um tempo para descobrir a nossa sombra e seus talentos, compreenderemos que o "O ouro est√° na escurid√£o". Cada um de n√≥s precisa achar esse ouro para juntar ao seu eu sagrado.

Extraído do livro: O lado sombrio dos buscadores de luz


Imagens: google.com


Nenhum coment√°rio:

Postar um coment√°rio